O marketing sempre foi importante para os negócios de uma empresa ou marca, mas nas últimas décadas o marketing digital tem assumido um papel ainda maior, sobretudo quando o assunto é a automação dos recursos pertinentes a ele.

Ao contrário do que pensam alguns, esses dois conceitos (automação e marketing) não se unem ao acaso. Não basta, para dominá-los, deixar algumas funções de redes sociais e e-mail marketing no “automático”.

A automação do marketing digital de um negócio vai muito além. Ela inclui alguns conceitos e ferramentas, sem os quais não é possível praticar a estratégia, porém pode-se compreender o assunto.

Seguem abaixo os tópicos principais do tema:

  • Como definir a sua persona;
  • O papel da otimização de recursos;
  • A importância das metas escaláveis;
  • O universo da nutrição de leads;
  • Como trabalhar o e-mail marketing;
  • Saber explorar as redes sociais, etc.

As ferramentas podem servir tanto para uma loja de roupas quanto para um hospital veterinário do câncer ou qualquer outra repartição pública que precise comunicar-se e atrair a atenção de interessados.

Lembrando que as melhores táticas da área não podem ser feitas manualmente, ou uma a uma. Elas precisam ser necessariamente automatizadas. Só assim será possível atingir os melhores resultados!

Persona e leads: introdução aos desafios

O primeiro passo para implementar uma estratégia eficiente de marketing digital é definir a persona da empresa. Isto, obviamente, vem antes da automação das ferramentas.

Somente após saber qual a faixa etária, o poder aquisitivo, os gostos e hábitos principais, além de outros traços do seu público-alvo, você conseguirá comunicar-se eficientemente com ele.

Na sequência, você precisará de um lote de leads para trabalhar. Eles são os contatos dos seus futuros clientes e podem ser conquistados por meio de várias estratégias.

Captá-los por via de formulários preenchidos em seu site ou no balcão do estabelecimento é um modo tradicional e eficiente, sobretudo quando se trabalha com serviços de curto prazo como caçamba de entulho 24 horas.

Porém, contar apenas com esse meio dificilmente será o suficiente. Ao conquistar leads, você descobrirá que eles são conhecidos como “lista fria”, ou seja, aquelas pessoas nunca ouviram falar da sua empresa/marca.

Neste caso, o trabalho deverá ser iniciado do absoluto zero. É sobretudo dentro deste contexto que surge a necessidade da automação de marketing e da comunicação estratégica.

Você terá de fazer tantos contatos com seus leads, que esse esforço não pode ser feito de modo desorganizado ou amador. Até porque, tais leads podem estar nas seguintes situações:

  • Não terem se atentado para a necessidade da sua solução;
  • Estarem sem budget (orçamento) para a aquisição;
  • Terem adquirido recentemente uma solução igual à sua;
  • Acabarem priorizando outros investimentos, etc.

No caso de serviços como o supracitado, a automação precisa contar com um perfil que sabe o que quer e depende de contatos breves.
Em caso de produtos mais nichados, como um airbag lateral, ou qualquer outro acessório específico para carro, é preciso aplicar uma comunicação mais delongada e que “eduque” o cliente a respeito daquele mercado.

Use a otimização e a escala a seu favor

De posse desses conceitos, podemos dizer que as duas palavras-chave da boa automação de marketing são estas: otimização e escala!

A otimização de tempo e de recursos é fundamental. São muitos os softwares que ajudam nessa parte e, geralmente, as empresas prestadoras de serviços trabalham com pacotes promocionais, facilitando o acesso.

Também existem muitos softwares 100% gratuitos. Em outros casos, eles oferecem um período de teste em que o cliente percebe a praticidade atingida e acaba assinando o serviço.

Principalmente porque uma boa estratégia precisa ser escalável, ou seja, precisa considerar todos os fatores de crescimento e garantir um futuro sustentável. Os gargalos são o que de pior poderia ocorrer.

Por exemplo, se você oferece Manutenção de geradores a diesel e faz mais divulgação do que é capaz de atender, sua fama no mercado pode ficar em risco e gerar um efeito oposto ao desejado.

Como lidar com os gargalos?

É preciso saber lidar com as ferramentas de automação, cumprindo as metas de crescimento com coerência e assertividade.

A verdade é que os clientes, ao serem contatados por e-mail ou entrarem nas redes sociais ou blog da empresa, percebem se o atendimento é bom ou não e se o fluxo de trabalho é eficiente.

Ainda na área de serviço, se a empresa trabalha com tenda cristal 10×10, por exemplo, a gestão pode ser ainda mais precisa. E se vários clientes solicitarem o mesmo produto, nas mesmas medidas e ao mesmo tempo?

Todas essas questões de variedade de portfólio, de gargalo de mão de obra, de abrangência e regiões de atendimento, precisam ser cruzadas com uma boa estratégia de automação de marketing.

O pior que pode ocorrer não é o cliente não chegar até você, e sim ele chegar e você não estar no momento certo para atendê-lo.

Algumas dicas para evitar isso:

  • Softwares de controle de estoque;
  • Programas de controle de venda online;
  • Conferência regular da logística;
  • Automatização dos despachos, etc.

Além do mais, depois de o seu site, blog, presença em marketplaces e todas as demais frentes da sua ação digital estiverem fluindo bem, considere, caso ainda não tenha feito isso, contratar um ou mais funcionários para ficarem full time nessa área (ou seja, em tempo integral).

A automação e o e-mail marketing

Como dito, o marketing digital diz respeito a sites institucionais e a e-commerces em geral. As redes sociais e blogs são uma maneira de fortalecer a sua marca e a comunicação com o seu público.

Os sites próprios de venda e os marketplaces vão direto ao ponto e executam as vendas, oferecendo formas de pagamento, modalidades de entrega/envio, promoções exclusivas que não existem na loja física, etc.

Além dos conceitos já citados, a essência do marketing digital e da sua automação está na nutrição dos leads. Quando isso se dá através de e-mails, a coerência e o histórico das mensagens são ainda mais importantes.

As ferramentas da área podem ajudar nos seguintes quesitos:

  • Na prospecção automática de clientes;
  • No disparo de e-mails personalizados;
  • No rastreamento dos hábitos dos consumidores;
  • Na criação de campanhas curtas ou longas;
  • No link com blogs e landing pages, etc.

Ou seja, com uma boa ferramenta você não precisa ficar correndo atrás dos leads, nem redigindo e-mails um a um, nem se preocupando com a sequência das campanhas e nem com o fluxo de informação que dispara.

Mais ainda, as ferramentas integram toda essa comunicação orgânica com o conteúdo dos blogs e das landing pages disparadas (que são as páginas que chamam o cliente para a compra ou inscrição em formulários).

Um ramo digital excelente é o de casa e construção. Ele pode vender desde lotes para grandes construtoras até tintas, ferramentas de marcenaria, Forro de pvc imitando madeira e demais soluções para pessoas físicas.

Neste caso, o trato com o lead é fundamental, pois geralmente esse público está sempre precisando de algo. Além de ser um dos mais acessíveis à “educação de consumo”, que visa apresentar soluções inovadoras.

É possível automatizar as redes sociais?

Além do site institucional, do site de vendas, dos marketplaces, landing pages, blogs e demais recursos citados acima, as redes sociais também são ferramentas eficientes de vendas.

Já falamos sobre a importância delas no fortalecimento da marca. porém, quando a empresa lida com vendas de impacto que não exigem uma “educação” prolongada, nem sempre é preciso semear o lead.

É o caso de uma instituição financeira que procura por máquina contadora de dinheiro na internet. Certamente esse cliente já conhece as especificações técnicas, as marcas e a funcionalidade do dispositivo.

Ele escolherá baseado apenas no preço e nas condições de venda. É aí que entra o papel de uma rede social bem utilizada, que é capaz de impactar o cliente e encontrá-lo no momento de compra.

A vantagem é que a maioria delas tem seus parâmetros e métricas integradas e não cobra nada por isso, o que dispensa o uso de softwares e serviços pagos. O que elas costumam oferecer é:

  • Acompanhar a interação dos visitantes;
  • Monitorar os cliques e o engajamento;
  • Rastrear curtidas e compartilhamentos;
  • Fazer o agendamento de postagens;
  • Automatizar a área de comentários, etc.

Como no exemplo acima, o cliente que já conhece bem o produto tende a pesquisar apenas valores e vantagens. Na área automotiva isso é bem comum, se o comprador busca por pistola para pintura eletrostática, ele sabe o que quer e retornar o contato dele com agilidade é fundamental.

Neste caso, como em todos os demais, ter uma comunicação eficiente pode ser a diferença entre ganhar ou perder um cliente.

Também assim, a automação de marketing pode ser um dos melhores reforços para você se tornar uma das referências do seu segmento.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quero acompanhar as novidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.